Maria Helena Guimarães deixa o Ministério da Educação

Com a saída do ex-ministro Mendonça Filho (DEM-PE), esperava-se que ela fosse promovida a ministra, mas não foi ela que Temer escolheu
08/05/2018 08:35 Educação
"Não fazia mais sentido continuar", disse Maria depois de não ser promovida / Foto: Reprodução/site PSDB
"Não fazia mais sentido continuar", disse Maria depois de não ser promovida / Foto: Reprodução/site PSDB

A secretária-executiva do MEC (Ministério da Educação), Maria Helena Guimarães de Castro, pediu exoneração do cargo e deve ficar apenas até o fim da semana. Com a saída do ex-ministro Mendonça Filho (DEM-PE) no mês passado, esperava-se que ela fosse promovida a ministra, o que não ocorreu.

Maria Helena é um dos nomes mais expressivos do PSDB na educação foi secretária-executiva no MEC e presidente do Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais) no governo Fernando Henrique Cardoso e secretária estadual da pasta no governo de José Serra. O governo de Michel Temer preferiu escolher como ministro o ex-secretário de educação básica do MEC, Rossieli Soares da Silva, que tem perfil mais técnico. A saída de Maria Helena consolida o afastamento do PSDB do governo federal.

Enem 2018: começa hoje período de inscrições para o exame

"Não fazia mais sentido continuar", disse ela à reportagem. Maria Helena ficou cerca de um mês ainda no governo depois da saída de Mendonça para fazer a transição para o novo ministro. Internamente, sabe-se que ela era a responsável pelas políticas no ministério.

Durante sua gestão, que começou em maio de 2016, o governo editou medida provisória sobre a reforma do ensino médio e aprovou a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) do ensino fundamental - documento inédito que prevê os objetivos de aprendizagem em cada ano escolar, que vinha sendo discutido desde o governo Dilma Rousseff. A equipe de Maria Helena finalizou também a parte do ensino médio da BNCC, que passa ainda por discussões no CNE (Conselho Nacional de Educação).

Maria Helena é socióloga e professora aposentada da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Durante o governo FHC, foi responsável - com o ex-ministro Paulo Renato Souza - pela implementação das políticas de avaliação no país, como a reorganização do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) e a criação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Enem: prazo para pedir isenção da taxa de inscrição termina domingo

Outro nome ligado ao PSBD no MEC, Maria Inês Fini, que é presidente do Inep e amiga de Maria Helena, deve continuar no cargo. O Inep é uma autarquia do ministério responsável pelas avaliações, entre elas o Enem.

 

Fonte: R7

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Tribuna de imprensa.