Polícia divulga retrato falado de suspeito que matou após programa sexual em bairro de Campo Grande

Investigação verificou que suspeito era frequentador da região e busca colaborações esclarecer homicídio ocorrido em agosto de 2016. Ele alegou ter sido roubado na ocasião.
17/04/2018 12:33 Policial
Retrato falado do suspeito divulgada pela Polícia (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Retrato falado do suspeito divulgada pela Polícia (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Após 20 meses de investigações, tudo o que a polícia tinha era um apelido. Um jovem de 27 anos foi morto a tiros na Vila Progresso e inúmeras buscas foram realizadas, sem sucesso. No entanto, testemunhas peça-chave trouxe informações relevantes para o esclarecimento do homicídio, conforme disse ao G1 nesta terça-feira (17), a delegada Célia Bezerra, responsável pelas investigações.

O suspeito estaria com cabelos e bigode grisalhos, usando óculos de grau. Na ocasião, ainda de acordo com o relato de pessoas que não se identificaram, o homem dirigia um veículo branco Uno Vivace, de quatro portas. Ele estacionou ao lado da vítima e efetuou os disparos.

"A investigação aponta que esta vítima não tinha nada a ver com o roubo. Ele implorou pela vida inclusive, conforme nos relataram as testemunhas. O que nós sabemos é que este suspeito procurou por um programa homossexual e teria sido roubado. Ele então matou alguém e agora estamos divulgando as imagens para algum possível reconhecimento e denúncias na delegacia", explicou a delegada.

Desde então, foi feito o registro do boletim de ocorrência. A polícia verificou que o suspeito era frequentador da região e busca colaborações para a investigação. Quem o reconhecer pelo retrato falado pode entrar em contato pelo telefone (67) 3398-2500 e 3398-2507, tendo certeza do sigilo absoluto.

Fonte: Graziela Rezende, G1 MS / G1 MS

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do Tribuna de imprensa.